Simule e contrate

G1


Maria Luísa Amaral, de apenas um mês, foi resgatada por uma equipe de plantão na base da Guarda Civil Municipal de Várzea Paulista (SP), no bairro Jardim das Palmeiras. Família retornou ao local para agradecer equipe. A recém-nascida Maria Luísa, foi salva por guardas após se afogar enquanto era amamentada em Várzea Paulista. Divulgação/Guarda Civil Municipal A mãe de uma bebê que foi salva por uma equipe da Guarda Civil Municipal (GCM) de Várzea Paulista (SP), no bairro das Palmeiras, relembrou os momentos de desespero após a filha se afogar enquanto tomava leite materno no último dia (14). Mãe de Maria Luisa Amaral, de apenas um mês, a garçonete Raquel Amaral Ferreira relatou ao G1 os momentos que antecederam o afogamento da bebê. "Estava amamentando ela e depois de alguns minutos a coloquei no carrinho. Logo em seguida ela engasgou com o leite", explica. O avô e um amigo realizaram os primeiros socorros, mas a bebê não reagia. Foi então que levaram Maria Luísa à base da Guarda Civil Municipal que fica próximo a sua casa. Os guardas de plantão realizaram a manobra de Heimlich e Maria Luísa reagiu. "Foi um susto e tanto, e fiquei desesperada. Eu tive a sensação que perderia ela ali e pedi para Deus ter misericórdia e salvar a vida dela. Após o resgate tive um sentimento de paz e alívio ao ver ela salva. Foi a melhor sensação do mundo", relata. Na manhã desta quarta-feira (20), Raquel esteve com a filha na base em que a pequena foi salva e reforçou o sentimento de gratidão pela vida da bebê. "Foi um momento de muita alegria estar com eles e poder agradecer. Muitas pessoas não dão o merecido crédito aos profissionais e graças ao trabalho deles está tudo bem com a minha filha", finaliza. Raquel junto com o marido Thiago, o filho Davi e a recém-nascida Maria Luísa. Arquivo Pessoal *Sob supervisão de Paola Patriarca Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí.

Duas ações estão sendo investigadas: uma por improbidade administrativa e a segunda por dano moral coletivo. O promotor José Marques Lages disse que irá pedir à Justiça a cassação do mandato do prefeito e que ele fique inelegível. O Ministério Público do Piauí está investigando se o cunhado do prefeito Joercio Matias (MDB), de Guaribas, furou a fila da vacina contra a Covid-19 no município. O homem vacinado, segundo o MP, é marido da secretária de saúde da cidade, Cleidiana Andrade, que é irmã do prefeito. O MP já estava investigando o próprio gestor do município (foto abaixo), que é agricultor e está fora dos grupos prioritários, e também teria sido vacinado contra a Covid-19. Prefeito de Guaribas é vacinado contra a Covid Reprodução Fotos do prefeito e do cunhado sendo vacinados motivaram o início da investigação. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi), a cidade recebeu 26 doses da Coronavac, que imunizariam 13 pessoas. A TV Clube e o G1 tentaram entrar em contato com o prefeito Joércio Matias, mas não houve retorno. Improbidade administrativa De acordo com o promotor José Marques Lages, o prefeito de Guaribas pode ter incorrido em pelo menos três crimes: de abuso de autoridade, prevaricação (deixar de praticar ato de ofício) e crime sanitário, por infringir determinação do poder público que contribui para disseminação de doença infecto contagiosa. Duas ações estão sendo investigadas: uma por improbidade administrativa e a segunda por dano moral coletivo. O promotor disse ainda que irá pedir à Justiça a cassação do mandato do prefeito e que ele fique inelegível. “Na medida em que o prefeito tomou uma vaga [de alguém], ele pode estar tirando a vida de um idoso, de uma pessoa que está na linha de frente. Ele vai sofrer as consequências disso, com certeza”, comentou o promotor. As investigações partiram de duas fotos que foram compartilhadas nas redes sociais, que mostram o prefeito e o cunhado sendo vacinados. O prefeito foi intimado a prestar esclarecimentos ao Ministério Público. “Apesar de as imagens falarem por si só, ele tem o direito de se defender. Já encaminhamos a notificação para ele”, disse o promotor. VÍDEOS: assista às notícias mais vistas do G1 Piauí

Um dos irmãos tem paralisia cerebral e foi encontrada nu em um colchão. Vídeo feito por conselheiros tutelares mostra local tomada de lixo. Pais foram presos por negligência e abandono de incapaz. PM resgata três crianças que estavam com fome e sozinhas em casa cheia de lixo As três crianças que foram encontradas sozinhas e com fome em uma casa extremamente suja, no Setor Vila Finsocial, em Goiânia, viviam em meio a ratos e fezes, segundo informações da Polícia Militar e do Conselho Tutelar. Um vídeo feito por conselheiros tutelares mostra a casa onde tomada de lixo e sujeira (veja acima). De acordo com o tenente da Polícia Militar Kleber Martins, a situação era completamente insalubre. "Ratos andando pela casa, fezes por todo o lugar, muito lixo, muito mau cheiro, muito abandono do ser humano", afirma. Os irmãos, de três, quatro e sete anos de idade foram resgatados na quarta-feira (20), após uma equipe da PM ser abordada por moradores da região denunciando o caso. Quando chegaram na casa, os policiais encontraram o portão aberto e as crianças sozinhas. O irmão mais velho tem paralisia cerebral e estava sem roupa em cima de uma cama. Lixo em quarto onde crianças dormiam em casa de Goiânia, Goiás Reprodução/TV Anhanguera Como o nome do casal não foi divulgado, o G1 não conseguiu identificar se foi apresentada defesa. O conselheiro tutelar Paulo Wanderson, que acompanha o caso, conta que o local onde as crianças estavam morando parecia uma casa abandonada. "Uma situação totalmente desumana", diz. Segundo ele, o caso chocou toda a equipe. “O que nos chamou muita atenção, não só pelo fato de ser uma denúncia de abandono, mas a situação em que a casa se encontrava, parecia um local que não tinha ninguém morando e que aquelas crianças estavam abandonadas sem nenhum cuidado sequer prestado a elas (...) Uma situação de total abandono”, afirma. PM resgata três crianças em meio a sujeira em casa de Goiânia Divulgação/Polícia Militar Mãe recebe benefícios Segundo o tenente Kleber Martins, a polícia apurou o caso e descobriu que a mãe das crianças, de 26 anos, recebe dois benefícios, um deles para cuidar do filho com deficiência. “Fomos informados que eles já recebem dois benefícios e que essa mãe não poderia trabalhar, porque ela recebe o benefício para ficar em casa e cuidar principalmente dessa criança que tem deficiência. Ela saía e deixava as crianças e o pai também da mesma forma”, comenta. Crianças foram resgatadas por policiais em situação de abandono, em Goiânia, Goiás Reprodução/TV Anhanguera Abandono de incapaz e negligência Os pais, que foram presos em flagrante por negligência e abandono de incapaz, já haviam sido denunciados pelo mesmo crime no mês passado. As crianças foram encaminhadas a um abrigo da cidade e estão à disposição da Justiça. A família é do Tocantins e não tem parentes em Goiás. O caso é investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) da capital. Casa onde crianças foram resgatadas, em Goiânia Reprodução/TV Anhanguera Veja outras notícias da região no G1 Goiás. VÍDEOS: últimas notícias de Goiás

Apesar de fazerem parte do grupo prioritário, idosos ainda não estão sendo vacinados por falta de vacinas suficientes para atender a demanda. Idosos ainda não estão sendo vacinados em MT Khalil Mazraavi/AFP Idosos de acima de 60 anos terão prioridade na vacinação contra a Covid-19, em Cuiabá, após a chegada de mais vacinas. O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) disse que a data de vacinação será divulgada em breve e que deverá ser feito um cadastro para a imunização. Pelo plano nacional de vacinação, além dos profissionais de saúde, seriam vacinados nessa primeira fase pessoas acima dos 75 anos de idade ou com mais de 60 anos que vivem em asilos e instituições psiquiátricas e a população indígena. No entanto, como o número de doses disponibilizados pelo Ministério da Saúde nesta semana é baixo, apenas os trabalhadores da saúde estão sendo vacinados. Mato Grosso recebeu na segunda-feira (18) 126 mil doses da Coronavac. Contudo, metade delas foi destinada aos indígenas, conforme havia sido estabelecido pelo Ministério da Saúde. O restante foi dividido entre os 141 municípios mato-grossenses, entre eles Cuiabá, que recebeu pouco mais de 8 mil doses. Além dos idosos, pessoas com deficiência, trabalhadores da educação pública e privada e trabalhadores do transporte coletivo também serão imunizados na 2° fase do programa de vacinação publicado pelo governo de Mato Grosso, mas, de acordo com o prefeito, a prioridade são os idosos. “Tão logo possamos receber mais doses. A segunda fase são com idosos de 80 anos, idosos com mais de 75 anos, idosos com mais de 60 anos, idosos institucionalizados, pessoas com deficiência, trabalhadores da educação pública e privada, trabalhadores do transporte coletivo, enfim, os idosos com certeza são prioridade”, afirma. A vacinação em Cuiabá começou na quarta-feira (20) com a imunização dos profissionais que estão na linha de frente do combate a Covid-19. Mas a quantidade de doses da vacina é insuficiente até mesmo para esse público-alvo. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, as doses serão capazes de imunizar 34% dos profissionais da linha de frente. Para a vacinação da 2° fase ainda não há uma data definida, mas será preciso fazer um cadastro no site da prefeitura de Cuiabá para receber a vacina. “A data vai ser divulgada, estamos ansiosos, pressionando o governo federal e o Ministério da Saúde para que, com antecedência, nos dê um cronograma do envio de novas doses e a quantidade para que possamos informar a população, tranquilizar e cada vez mais melhorar nosso planejamento”, afirma. De acordo com a prefeitura, será feito um sistema seguro para que o grupo prioritário se cadastre. O link para o acesso será divulgado nos próximos dias. Também é preciso estar com o cartão de vacina atualizado. O prefeito ainda alerta sobre os cuidados que ainda precisam ser feitos mesmo com o in[icio da vacinação. “Vacinar não é estar curado, é o primeiro passo gigante para imunizar a população, mas independentemente disso não aglomere, higienize as mãos frequentemente com água e sabão, use álcool gel, mantenha o distanciamento social, seja responsável com a sua saúde, com a saúde de quem você mais ama e seja responsável com as pessoas”, afirma. Veja abaixo os principais pontos da estratégia preliminar: Primeira fase: trabalhadores da saúde, população idosa a partir dos 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e população indígena. Segunda fase: pessoas de 60 a 74 anos. Terceira fase: pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da Covid-19 (como pacientes com doenças renais crônicas e cardiovasculares). Quarta fase: professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.

Veja todos os vídeos do Jornal Anhanguera 1ª Edição de quinta-feira, 21 de janeiro. Veja todos os vídeos do Jornal Anhanguera 1ª Edição de quinta-feira, 21 de janeiro.

Criança de 3 anos brincava com o objeto em casa e tentou tirar sozinho antes de chamar a mãe. Equipe usou uma tesoura de lata e alicate para fazer a retirada. Luiz Gustavo ficou com a lata presa na cabeça durante brincadeira em Ibitinga Christopher Ferreira/ arquivo pessoal O pai do menino de 3 anos que ficou com uma lata de panetone entalada na cabeça em Ibitinga (SP) disse que os bombeiros demoraram cerca de 30 minutos para retirar o objeto. Todo cuidado foi para evitar que o menino se ferisse. “Ele estava brincando em casa e minha esposa viu e pediu para ele tirar a lata da cabeça foi quando ele disse que já tinha tentado, mas não conseguiu. Ela já entrou em desespero, foi na casa da vizinha e como não conseguira tirar ligaram para 190”, conta o caminhoneiro Christopher Ferreira. O pai voltava do trabalho quando ficou sabendo da situação e acompanhou o trabalho dos bombeiros para tirar a lata da cabeça de Luiz Gustavo. “Foi um susto grande, uma coisa muito ruim, ainda mais pela idade dele, só tem 3 anos, o cuidado tem que ser redobrado.” Os bombeiros utilizaram uma tesoura específica para esse tipo de trabalho e um alicate para fazer a retirada da lata. O pai disse que Luiz Gustavo nunca tinha brincando com a lata antes e foi a primeira que esse tipo de acidente aconteceu com o menino, que tem um irmão de 8 anos. Bombeiros retiraram a lata com ajuda de tesoura e alicate em Ibitinga Corpo de Bombeiros/ Divulgação Ainda segundo Christopher, o filho passou por atendimento na Unidade de pronto-atendimento, mas passa bem. “Levamos só para ter certeza que não ficou nenhum machucado nele. Ele chorou pouco, mas estava bastante. Graças a Deus, ficou tudo bem.” Luiz Gustavo chegou a passar pela UPA em Ibitinga, mas está bem Christopher Ferreira/ Arquivo pessoal Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília Veja mais notícias do centro-oeste paulista:

O corpo de Thaís Cristina Gomes Pereira, de 17 anos, foi encontrado em uma estrada vicinal na quarta-feira (20). Suspeita é que ela tenha sido morta a pauladas. O caso é investigado como feminicídio. Adolescente foi encontrada morta em Capela Nova TV Integração/Reprodução Um homem, de 40 anos, foi preso pela Polícia Militar (PM) na manhã desta quinta-feira (21) em Conselheiro Lafaiete. Ele é suspeito de ter matado a adolescente Thaís Cristina Gomes Pereira, de 17 anos, em Capela Nova. Conforme apurado pelo G1 com a Polícia Civil, o caso é investigado como feminicídio. O homem é ex-namorado da vítima e a suspeita é que a adolescente tenha sido morta a pauladas, já que ela tinha diversas marcas pelo corpo. O corpo de Thaís foi encontrado por um caminhoneiro na quarta-feira (20), caído em uma estrada vicinal do município. Segundo a Polícia Militar, após cometer o crime, o homem teria fugido de Capela Nova para Conselheiro Lafaiete. O suspeito foi levado para a delegacia de plantão da Polícia Civil e depois encaminhado para uma unidade prisional. A Polícia Civil informou que mais detalhes sobre a morte da adolescente serão divulgados pelo delegado responsável ainda nesta semana.

Volume deve ficar entre 43,85 milhões e 49,58 milhões de sacas de 60 quilos no ano. Relatório da estatal atribui o desempenho a "problemas climáticos" e à bienalidade negativa da variedade arábica. Conab vê queda de até 30,5% na safra de café do Brasil em 2021 Divulgação A safra de café do Brasil em 2021 deve ficar entre 43,85 milhões e 49,58 milhões de sacas de 60 quilos, o que representaria queda de entre 21,4% e 30,5% na comparação com o ano passado, projetou a estatal Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em seu primeiro levantamento sobre a temporada. A produção de café arábica foi estimada entre 29,7 milhões e 33 milhões de sacas, com recuo de entre 32,4% e 39% frente ao ano anterior. Entenda como o novo governo Biden pode impactar o agronegócio brasileiro Já a safra de café robusta foi projetada no intervalo entre 14,13 milhões de sacas e 16,6 milhões de sacas, o que poderia representar desde uma redução de 1,2% até aumento de 16% na comparação anual, de acordo com a Conab. O recuo na produção deve vir apesar de um aumento de 1,2% na área total cultivada com café no Brasil neste ano, para 2,18 milhões de hectares, segundo relatório da estatal, que atribui o desempenho a "problemas climáticos" e à bienalidade negativa da variedade arábica. A área com café arábica deve avançar 1,1%, para 1,77 milhão de hectares, enquanto para robusta é estimada alta de 2%, para 409,6 mil hectares. "Ao contrário da área em produção que é a menor dos últimos 20 anos, a área em formação é a maior desse período, reflexo da grave seca que assolou os cafezais e induziu os produtores a aproveitar o ano de bienalidade negativa e destinar uma maior área para realizar tratos culturais nos cafezais", acrescentou a Conab. Assista vídeos sobre Agronegócios no G1
Menino tinha 7 anos e morava na cidade de Alto Feliz, na serra gaúcha. Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica pode ser desenvolvida em pessoas de 0 a 19 anos, que foram previamente infectadas pelo coronavírus. A Secretária Estadual de Saúde confirmou, nesta quinta-feira (21), a primeira morte no Rio Grande do Sul causada pela Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P). Trata-se de um menino, de 7 anos, morador de Alto Feliz, na serra gaúcha. Ele morreu no dia 11 de janeiro. A causa da morte da criança está associada ao coronavírus. A síndrome é considerada rara e pode se desenvolver em pessoas de 0 a 19 anos, que tiveram Covid-19 previamente e que, inclusive, já estão curadas da doença. Síndrome rara que atinge crianças e jovens pós-Covid pode causar febre e mais 8 sintomas O menino foi internado no dia 1º de janeiro, tendo o diagnóstico para SIM-P após exames de sangue específicos, além de teste positivo para o coronavírus. Ele não apresentava nenhum sintoma respiratório prévio ou no momento na internação, segundo a SES. Mesmo recebendo tratamento com imunoglobulina, ele precisou de internação em UTI, e morreu dez dias depois. O primeiro critério para avaliação dessa síndrome é que o paciente tenha tido Covid-19 previamente. Entre os sintomas, estão: febre conjuntivite manchas vermelhas no corpo problemas gastrointestinais dor abdominal vômitos inchaço nas articulações tosse falta de ar Em todo o Brasil, segundo a última atualização por parte do Ministério da Saúde, a síndrome já causou 35 óbitos. Veja vídeos de notícias do RS

Três homens de 23, 29 e 30 anos também foram detidos em cumprimento de mandado de prisão e o sexto suspeito foi preso em flagrante. Dinheiro foi encontrado na casa dos suspeitos Dennis Tavares/SSP Seis pessoas foram presas em Araguaína, na região norte do Tocantins, por suspeita de tráfico de drogas. Segundo a Polícia Civil, eles foram detidos durante a segunda fase da operação Leadership. Entre os suspeitos estão mãe e filha de 57 e 27 anos. Nos endereços dos investigados foram encontradas várias porções de drogas, uma arma de fogo e dinheiro. A ação, deflagrada para desarticular lideranças que atuam de forma ativa na venda de entorpecentes, começou durante a madrugada. Policiais da 2ª Divisão Especializada de Repressão a Narcóticos (2ª Denarc) realizaram buscas em vários bairros da cidade e encontraram os suspeitos. Entre os presos estão três homens de 23, 29 e 30 anos. A mulher de 57 anos e a filha dela, de 27 anos, são suspeitas de tráfico de drogas e associação criminosa. Além disso, um homem de 29 anos foi capturado em flagrante. O delegado José Anchieta informou que dos seis alvos apontados como traficantes ativos, cinco foram capturados. “Nossas investigações apontaram que após as prisões dos líderes do tráfico, outras pessoas que eram consideradas da confiança deles passaram a operacionalizar a venda de entorpecentes na cidade e, desse modo, intensificamos as investigações. Após identificar esses indivíduos, conseguimos efetuar as prisões dos mesmos por meio de cumprimento a mandados de prisão”, explicou o delegado. Com os suspeitos foram localizados entorpecentes, quase R$ 3 mil reais e uma arma de fogo de fabricação artesanal. Após serem levados à Denarc, as ordens judiciais foram cumpridas e os investigados devem ser levados aos presídios do estado. Operação contra o tráfico de drogas em Araguiaína Dennis Tavares/SSP Leadership A Operação foi chamada de “Leadership” em alusão as lideranças que viabilizavam o comércio de drogas em Araguaína, e que eram consideradas pessoas de confiança dos líderes do tráfico que já haviam sido presos. A primeira fase da ação foi em novembro de 2020. Na época, as equipes da Unidade Especializada conseguiram capturar as principais lideranças da organização criminosa que, além de atuarem no Tocantins, também agiam no Pará, Mato Grosso e Maranhão. Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Evento virtual foi realizado pela Câmara e reuniu vereadores, professores, profissionais de saúde, pais de alunos, diretores e proprietários de estabelecimentos de ensino. Previsão da volta às aulas é 8 de fevereiro. Audiência pública virtual para volta às aulas em Uberlândia Aline Rezende/Câmara de Uberlândia O retorno das atividades escolares presenciais foi tema de audiência pública realizada na tarde desta quarta-feira (20), na Câmara de Uberlândia. O evento virtual reuniu vereadores, professores, profissionais de saúde, pais de alunos, diretores e proprietários de estabelecimentos de ensino, além da Secretária de Educação, Tânia Toledo. A retomada das atividades está prevista par ao dia 8 de fevereiro, mas depende das situação da pandemia de Covid-19 até a data, que será avaliada pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19. A realização da audiência foi um pedido dos vereadores Thiarles Santos (PSL) e Antônio Augusto Queijinho (Cidadania). Segundo os idealizadores, foi discutida a viabilidade do retorno às aulas presenciais. O protocolo para retomada também foi tema do evento, assim como o debate de riscos e cuidados necessários. “Tivemos grande participação da sociedade civil, professores da rede pública e privada de ensino e cidadãos interagindo. Médicos e biomédicos esclareceram questões relacionadas às preocupações com a saúde. Tenho certeza que o resultado foi positivo e muitas questões foram esclarecidas”, disse Thiarles Santos. A ata da audiência com todas as perguntas e posicionamentos serão enviadas para as secretarias de Saúde e Educação. Representantes de escolas particulares manifestam pelo retorno das aulas Volta às aulas As atividades escolares presenciais em instituições públicas e privadas foram suspensas em março devido à pandemia de Covid-19. Quase nove meses depois, em dezembro, a Prefeitura de Uberlândia autorizou a elaboração do protocolo para retomada. A cartilha com as medidas de segurança foi anunciada no dia 11 de dezembro. A volta às aulas no Município foi prevista para o dia 8 de fevereiro de 2021, mas a confirmação da data vai depender da situação epidemiológica do município. Segundo o boletim diário desta quarta-feira (20), Uberlândia registrou mais 419 casos da Covid-19 e outras duas mortes.

Seu Jorge assina a produção musical do álbum 'Baile ala baiana' Kaya Verruno / Reprodução Instagram Seu Jorge ♪ O ano ainda está no começo, mas Seu Jorge já aponta dois álbuns no horizonte de 2021. Além do já noticiado The other side, álbum finalizado em março de 2019 em Los Angeles (EUA), com produção musical dividida entre Jorge e Mario Caldato Jr., o artista carioca anuncia em rede social a existência de um segundo disco, Baile ala baiana, também já pronto. Conceituado por Jorge como “álbum de festa”, o disco Baile ala baiana foi produzido por Jorge e mixado por Alexandre Rabaço. Pautado pela leveza, o repertório desse álbum festivo foi formatado com o suingue afro-pop-brasileiro. Já o álbum The othe side / O outro lado contabiliza 11 faixas, incluindo dueto com Maria Rita na canção Vento de maio (Telo Borges e Marcio Borges, 1979), faixa gravada em 2013. Com arranjos de Miguel Atwood-Ferguson, o álbum The other side inclui músicas inéditas de autoria de Seu Jorge – caso de Quando eu chego, parceria com Arnaldo Antunes e Marisa Monte – entre regravações de composições alheias como Crença (Milton Nascimento e Marcio Borges, 1967).
No Amazonas, alíquota do ICMS sobre oxigênio hospitalar vindo de outros estados é de 18%. Estado enfrenta colapso no sistema de saúde e falta oxigênio para pacientes de Covid. O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) autorizou nesta quinta-feira (21), em reunião extraordinária virtual, que o Amazonas isente o oxigênio hospitalar, produto indispensável no tratamento de casos graves de Covid-19, do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O Confaz é formado pelos secretários de Fazenda dos 26 estados e do Distrito Federal e por integrantes do Ministério da Economia. O presidente do órgão é o secretário especial de Fazenda da pasta, Waldery Rodrigues. No Amazonas, estado afetado nos últimos dias pela falta do produto, a alíquota do ICMS é de 18% sobre o oxigênio hospitalar comprado de outros estados e revendido no território. Se o produto for produzido e comercializado dentro do Amazonas, a alíquota é de 7%. A medida vem após o governo federal ter zerado, na semana passada, o imposto de importação incidente sobre cilindros utilizados para transporte de gases hospitalares, em decisão do Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior (Camex). Amazonas recebeu 136 mil metros cúbicos de oxigênio enviados pela Venezuela Nesta quarta, o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Benjamin Zymler cobrou do Ministério da Saúde o envio de informações sobre a falta de planejamento para prever e lidar com a falta de oxigênio no Amazonas. Zymler também requisitou dados sobre as medidas adotadas para resolver o colapso na saúde do estado. Crise no Amazonas Nesta quarta (20), o Amazonas registrou 5.009 novos casos de Covid-19 e bateu o recorde de registros diários. Desse total, 3.632 novos casos foram confirmados em Manaus e 1.377 em cidades do interior. Em todo o estado, o número de infectados chegou a 238.980. Também nesta quarta, foram confirmados 148 novos óbitos (56 das últimas 24 horas e 92 confirmados após investigação), e o total de óbitos saltou para 6.598. Outros produtos O Confaz também aprovou que o estado do Amazonas zere o ICMS de outros produtos, como kits de teste para Covid-19; kits de intubação e cateteres; respiradores automáticos; álcool 80%; agulhas e seringas; água oxigenada, curativos, gaze e desinfetantes; artigos de laboratório e farmácia; outros gases medicinais; além de máscaras, luvas, equipamento de proteção para profissionais de saúde, entre outros.

Assista ao telejornal com as notícias da Bahia. Assista ao telejornal com as notícias da Bahia.
'O hospital tem algumas moscas sobrevoando pacientes, pessoas acamadas, que abrem lesão, fica muito mais difícil para tratar', contou funcionária do Hospital Ronaldo Gazolla. Funcionários e acompanhantes de pacientes que estão em hospitais da Prefeitura Rio e do Governo do RJ reclamam da falta de funcionamento de aparelhos de ar condicionado nas unidades. No Hospital Rocha Faria, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, trabalhadores denunciam que poucos aparelhos estão funcionando. “Os pacientes ficam sofrendo expostos as moscas e a esse calor”, contou uma profissional, que preferiu não ser identificada. No Hospital Ronaldo Gazolla, em Acari, na Zona Norte da cidade, a reclamação é sobre o centro obstetrício, que abriu recentemente. “A gente trabalha com capote, óculos, gorro e ficamos extremamente suados. É um calor surreal. Os pacientes também sentem muito calor. O hospital tem algumas moscas sobrevoando pacientes, pessoas acamadas, que abrem lesão, fica muito mais difícil para tratar”, contou uma funcionária. A filha de uma paciente também reclama do problema. A mãe dela está internada na enfermaria. “Minha mãe está internada no [Hospital] Ronado Gazolla, ela estava no CTI com Covid. Agora está na enfermaria. Ela tem reclamado que não tem ar, quando ventila é muito pouco e ela tá se sentindo até mal”, contou a filha da paciente. Na Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda, no Centro, funcionários afirmam que o aparelho quebrou há mais de dois meses. Não tem refrigeração nas salas de parto. Um termômetro no local chegava a marcar 31ºC. “As salas são com janelas fechadas. Muito, muito calor, sem ventilação. O centro cirúrgico chegando a 32ºC graus”, disse uma profissional de saúde. Segundo os trabalhadores, alguns deles chegaram a desmaiar no plantão. Os ventiladores são proibidos nos hospitais por causa do risco de contaminação. A Secretaria Municipal de Saúde reconheceu o problema e pediu desculpas aos funcionários. A pasta afirmou que alugou em caráter de emergência aparelhos para o Hospital Ronaldo Gazolla e a Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda. No Hospital Rocha Faria, técnicos estão trabalhando para que o sistema de refrigeração volte a funcionar. Calor excessivo Também há denúncias em unidades da rede estadual. No Hospital Getúlio Vargas, na Penha, funcionários denunciam que não têm ar-condicionado nas salas vermelha, amarela, no raio-x, no centro cirúrgico e até no CTI. De acordo com os trabalhadores, o problema persiste há dois meses. “Nós estamos com o centro cirúrgico e a maioria das salas sem ar-condicionado, o que tá acarretando, além de um alto índice de contaminação por conta do calor excessivo, que nós funcionários estamos passando mal, os pacientes estão passando mal. O centro cirúrgico cheio de moscas. E nenhuma providência tem sido tomada", afirmou um funcionário. Risco de proliferação bacteriana Segundo o infectologista Marcos Junqueira do Lago, do Hospital Pedro Ernesto, a temperatura precisa estar baixa nos hospitais. “Estas normas são feitas para evitar ao máximo a proliferação bacteriana. A temperatura muita alta, acima dos 25ºC, 26ºC e daí para frente, como no Rio de Janeiro faz 30ºC, 40ºC, favorece a proliferação de bactérias sim", disse o especialista. O presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) afirma que o calor pode baixar a imunidade dos pacientes. “A prática médica mostra isso, queda da qualidade imunológica. Então, são fatores que tem que se somar, a gente não consegue trabalhar só com qualidade de assistência pensando em medicamento, profissional de saúde, se o ambiente não é adequado”, afirmou Walter Palis. VÍDEOS: Os mais vistos do Rio nos últimos 7 dias

Homem pulou no mar, nadou até a estrutura e se recusou a sair quando foi abordado por funcionários. Ele foi conduzido com apoio do Samu a um hospital psiquiátrico. Indígena que invadiu plataforma de petróleo foi levado a hospital psiquiátrico Divulgação/Polícia Federal Um indígena da tribo Bracuhy precisou ser contido por policiais federais na quarta-feira (20) ao invadir uma plataforma de petróleo atracada em Angra dos Reis (RJ). O homem pulou no mar, nadou até a estrutura e se recusou a sair quando foi abordado por funcionários. Segundo a Polícia Federal, ele estava "aparentemente em um surto psicótico". Os agentes foram até o local e iniciaram uma negociação com o invasor. Depois de algumas horas, o indígena foi conduzido com apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para um hospital psiquiátrico. A PF não informou detalhes sobre a negociação, nem a motivação dele ao invadir a plataforma. A ação contou com o apoio do Grupo Especial de Polícia Marítima da Polícia Federal (GEPOM/ARS), da Marinha, da Guarda Portuária, da FUNAI, além do Comando de Aviação Operacional (CAOP/PF), que está na região apoiando ações de combate aos crimes ambientais. VÍDEOS: as notícias do RJ2 de quarta-feira

Polícia Civil informou que suspeito tem 43 anos, mora em Sarandi e foi investigado por tentar matar uma cadeirante. Tentativa de sequestro ocorreu em Paiçandu, no norte do estado, e foi registrada por câmeras de segurança. Homem suspeito de tentar sequestrar criança em Paiçandu é identificado Polícia Civil/Divulgação O homem suspeito de tentar sequestrar uma criança em um mercado de Paiçandu, no norte do Paraná, foi identificado pela Polícia Civil. Como não foi encontrado em casa e a advogada dele foi à delegacia e disse que o cliente não vai se apresentar, o homem é considerado foragido. O caso foi registrado em um mercado que fica no bairro Monte Carmelo. Imagens de câmeras de segurança mostraram a menina, de 5 anos, acompanhada da irmã, que tem 10 anos, quando o homem entrou no estabelecimento e a agarrou. A menina foi puxada para fora do estabelecimento pelo suspeito, que acabou impedido por mulheres que presenciaram a cena. Ele fugiu depois disso. Segundo a Polícia Civil, o suspeito tem 43 anos, mora em Sarandi, cerca de 21 quilômetros de distância de Paiçandu, e, anteriormente, foi investigado por tentar matar uma cadeirante. O nome dele não foi revelado pela polícia. Os investigadores da Polícia Civil foram até a casa onde o suspeito mora na tentativa de realizar a prisão, mas a mulher disse que ele saiu da cidade. Família de vítima diz que não conhece homem que tentou sequestrá-la em mercado de Paiçandu Polícia Civil/Divulgação Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.

Secretaria solicitou a todos os hospitais e unidades de pronto atendimento que atendam pacientes de Covid-19 que mandassem listas de trabalhadores que atuam diretamente com esses pacientes. Doses da Coronavac serão enviadas aos municípios Zezinha Carvalho/Governo do Tocantins A Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá determinou, nesta quinta-feira (21) a abertura de uma auditoria na lista dos profissionais da saúde que já foram vacinados contra a Covid-19 na capital mato-grossense. A medida também foi tomada para apurar a denúncia de que pessoas furaram fila na campanha da vacinação, que começou um dia antes. Na quarta-feira (20), o site criado pela Prefeitura de Cuiabá para agendamento de pacientes que receberão a vacina contra a Covid-19, que foi supostamente invadido por hackers, gerou o cadastro de 300 pessoas. Depois desses dois episódios, a prefeitura solicitou a todos os hospitais e unidades de Pronto atendimento que atendam pacientes de Covid-19 que mandassem listas de trabalhadores que atuam diretamente com estes pacientes. Segundo a prefeitura, eles estão aptos a serem vacinados neste momento. Mesmo que o profissional agende, se o nome dele não estiver na lista de pessoas aptas, ele não poderá ser vacinado. Sobre a denúncia de pessoas que supostamente teriam “furado fila”, a secretária Ozenira Félix determinou à coordenação da campanha de vacinação que faça uma auditoria na lista de todas as pessoas que foram vacinadas. Caso seja identificado que pessoas foram vacinadas indevidamente, estas pessoas sofrerão sanções administrativas.

Meta do governo do Amazonas é transferir 235 pacientes. Paciente com Covid-19 embarca para o Alagoas Divulgação Com o embarque dos 14 pacientes para Alagoas, na noite de quarta-feira (20), chega a 161 o número total de pacientes transferidos para unidades hospitalares de outros estados. A meta do governo do Amazonas é transferir 235 pacientes. Os pacientes foram levados do Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio para a base da Força Aérea Brasileira (FAB), no aeroporto Ponta Pelada, por volta das 19h (horário de Manaus). Já receberam pacientes do Amazonas unidades hospitalares localizadas no Acre, Maranhão, Piauí, Paraíba, Rio Grande do Norte, Pará, Goiás e também do Distrito Federal. Sistema de saúde em colapso O Amazonas tem mais de 238 mil casos e 6,5 mil mortes por Covid-19. A capital amazonense enfrenta colapso no sistema de saúde por falta de oxigênio nos hospitais. A demanda pelo produto cresceu após o recorde de internações. Um decreto suspende as atividades econômicas não-essenciais até o dia 31 de janeiro. A circulação de pessoas em todos os municípios do Amazonas está restrita entre 19h e 6h. Pacientes são transferidos para o Alagoas Divulgação VÍDEOS: Manaus vive colapso com hospitais sem oxigênio Initial plugin text

Blocos de rua e desfiles na Sapucaí haviam sido adiados de fevereiro, e a prefeitura estudava se poderiam ser realizados no meio do ano, se a pandemia estivesse sob controle. 'Me parece sem qualquer sentido imaginar a essa altura que teremos condições de realizar o carnaval em julho', escreveu o prefeito. Eduardo Paes, em foto de arquivo sem data, na Sapucaí Reprodução O prefeito Eduardo Paes (DEM) descartou a possibilidade de o carnaval ser realizado em julho do Rio. Em uma sequência de postagens nas suas redes sociais, Paes disse "ser impossível" preparar a cidade para a festa fora de hora, mesmo com a vacinação em curso. O carnaval este ano iria de 13 a 16 de fevereiro (sábado a terça). Os desfiles na Sapucaí e os blocos autorizados haviam sido inicialmente adiados para julho devido à pandemia. "Nunca escondi minha paixão pelo carnaval e a visão clara que tenho da importância econômica dessa manifestação cultural para nossa cidade", escreveu Paes. "No entanto, me parece sem qualquer sentido imaginar a essa altura que teremos condições de realizar o carnaval em julho", destacou. "Essa celebração exige uma grande preparação por parte dos órgãos públicos e das agremiações e instituições ligadas ao samba. Algo impossível de se fazer nesse momento. Dessa forma, gostaria de informar que não teremos carnaval no meio do ano em 2021", detalhou. "Certamente em 2022 poderemos (todos devidamente vacinados) celebrar a vida e nossa cultura com toda a intensidade que merecemos", postou o prefeito.

Estado ficou no top 10 do Traveller Review Awards 2021. Ao fundo de casarões históricos, a Serra do Caraça mostra sua imponência em Catas Altas Raquel Freitas/G1 Minas Gerais foi eleita uma das regiões mais acolhedoras do mundo pelo Traveller Review Awards 2021. O estado ficou no top 10 da premiação realizada pelo site Booking.com. Esta é a primeira vez que o ranking, que reúne locais dos quatro cantos do planeta que se destacam pela hospitalidade, conta com um representante brasileiro. Casarões históricos e a Serra de São José se unem na paisagem de Tiradentes Raquel Freitas/G1 O Traveller Review Awards 2021 escolheu os vencedores a partir das avaliações das hospedagens que os viajantes fizeram na Booking.com após a estadia. O primeiro lugar da premiação ficou com Taitung Country, na Tailândia. Já a segunda posição ficou com Prešovský kraj, na Eslováquia, e a terceira, com Oberösterreich, na Aústria. Veja a lista das 10 regiões mais acolhedoras, segundo o prêmio Taitung County (Taiwan) Prešovský kraj (Eslováquia) Oberösterreich (Austria) Tasmânia (Austrália) Canterbury (Nova Zelândia) Nova Scotia (Canadá) Chubut (Argentina) O'Higgins (Chile) Iowa (Estados Unidos) Minas Gerais (Brasil) Vídeos mais vistos do G1 MG
Dois homens e uma adolescente foram detidos nesta quarta-feira (20). Segundo a PM, um dos envolvidos, de 47 anos, tem diversas passagens por tráfico de drogas. Dois homens e uma adolescente foram detidos com pedras de crack e mais de R$ 12 mil em dinheiro, nesta quarta-feira (20), em Pará de Minas. Segundo a Polícia Militar (PM), um dos envolvidos, de 47 anos, tem diversas passagens pelo crime de tráfico de drogas. Os militares receberam denúncias de que o homem estava vendendo drogas na Rua Lambari, Bairro Santo Antônio. De acordo com os denunciantes, várias pessoas faziam contato de maneira suspeita no imóvel. No local, a PM abordou um homem de 41 anos na porta do imóvel. Com ele, foram apreendidas oito pedras de crack, embaladas em papel alumínio. Questionado, ele disse que tinha comprado a droga do denunciado. Os policiais entraram na casa, o homem tentou fugir pelos fundos, mas foi contido. A sobrinha dele, de 17 anos, correu para o banheiro, se trancou e deu descarga no vaso sanitário. A PM suspeito que ela tenha jogado drogas no local. Com o suspeito, os policiais encontraram mais de R$10 mil. Com a adolescente foi encontrada a quantia de R$ 150 e na casa outra quantia em dinheiro que totalizou R$ 12.085,05. Os dois homens e a adolescente foram conduzidos à delegacia com o material apreendido.

Das 20 mil internações em BH, 11% são de pacientes de outras cidades. No mesmo período, foram 3.663 pedidos de internação em UTI, sendo 27% do interior e da Grande BH. Hospital Eduardo de Menezes é referência para o tratamento de Covid-19 em Minas Gerais Herbert Cabral/TV Globo Com a taxa de ocupação de leitos de UTI e de enfermaria para a Covid-19 crescendo em vários municípios de Minas Gerais, muitos pacientes precisam ser transferidos para hospitais em outras cidades de referência, como é o caso de Belo Horizonte. Segundo a prefeitura da capital, de março do ano passado até janeiro, 81 cidades do interior solicitaram internação na capital mineira para casos suspeitos da doença. Das 20 mil internações em BH, 11% são de pacientes de outros lugares. No mesmo período, foram 3.663 pedidos de internação em UTI, sendo 27% do interior e da região metropolitana. As principais solicitações de transferência vêm de Sabará (22%), Santa Luzia (15%), Ribeirão das Neves (11%), Pedro Leopoldo (9%) e Vespasiano (7%). Há problemas de vagas também em outras cidades da região metropolitana. Em Betim, 66 dos 105 leitos de terapia intensiva estão ocupados, 50 deles por moradores da cidade. Em Contagem, 70 dos 100 leitos de UTI são destinados à Covid-19 e 80% deles estão ocupados. Imagem microscópica de partículas do coronavírus NIAID-RML via AP Nas cidades pequenas a dificuldade aumenta. Raposos, por exemplo, não possui nenhum leito de UTI e conta com a estrutura de Nova Lima e de Belo Horizonte. Em Nova Lima, são apenas dez leitos habilitados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para o diretor da Sociedade Mineira de Terapia Intensiva, Eduardo Sadi, o recebimento de pacientes vindos de outros municípios da Região Metropolitana e do interior causa transtornos no sistema de saúde da capital mineira. Segundo ele, geralmente, as pessoas chegam em estados mais graves, o que requer muito mais tempo na terapia intensiva. Até mesmo o transporte pode agravar a situação, justamente pela precariedade de uma infraestrutura adequada e do deslocamento, que leva em torno de 12 horas. "Além disso, os pacientes de outras cidades podem acarretar o esgotamento dos leitos reservados. O ideal é que tivesse uma capilaridade maior nos polos de tratamento. Outro ponto são os pacientes que aguardam por uma vaga de leitos não Covid-19 para o tratamento de doenças de alta complexidade, já que houve uma transformação em torno de 35% dos leitos para Covid", pondera Sadi. Dessa forma, a capacidade de receber pacientes, tanto do interior quanto de BH, com outras doenças de alta complexidade, que precisam ser tratadas com urgência, reduz drasticamente. Isso tudo prejudica quem só consegue tratamento na cidade. A situação na rede particular não é diferente. Na rede suplementar, que inclui hospitais particulares e filantrópicos, o índice de ocupação em UTI está em 77,3%, segundo boletim da prefeitura. Os vídeos mais vistos no G1 Minas nesta semana
Assista aos telejornais da TV Bahia

Segundo sindicato, o funcionamento dos caixas foi 100% paralisado em Teresina e afetou cerca de 80% das agências do interior do estado. Banco anunciou fechamento de agências em todo o país. Agência do Banco do Brasil da Rua Álvaro Mendes, Centro de Teresina Naftaly Nascimento/G1 Atendentes dos caixas de agências do Banco do Brasil de Teresina e do interior do estado paralisaram atividades nesta quinta-feira (21). Os funcionários protestam contra o anúncio de fechamento de agências e lançamento de um programa de demissão voluntária. Segundo Ederson Dias, do Sindicato dos Bancários do Piauí, os caixas decidiram pela paralisação apenas nesta quinta-feira, mas podem voltar a parar as atividades caso a categoria não entre em negociação com o governo federal. Segundo ele, o funcionamento dos caixas foi 100% paralisado em Teresina e afetou cerca de 80% das agências do interior do estado. O G1 esteve em algumas agências da capital na manhã desta quinta e conversou com clientes, que buscaram atendimento sem saber da paralisação. Apesar da suspensão do serviço, não houve filas nem aglomerações. Na capital, segundo o sindicato, a previsão é de fechamento da agência para atendimento de pessoa física da Avenida Frei Serafim e a agência da Rua Álvaro Mendes, as duas no Centro. Ainda não há uma estimativa de quantos funcionários devem aderir ao programa de demissões voluntárias no estado. Fechamento de agência e demissões voluntárias O Banco do Brasil anunciou no dia 11 de janeiro a abertura de dois Programas de Demissão Voluntária com a previsão de adesão de cerca de 5 mil funcionários. Foi anunciado ainda o fechamento de 361 unidades - 112 agências, 7 escritórios e 242 postos de atendimento - no primeiro semestre deste ano. *Estagiária sob supervisão de Maria Romero. Assista as notícia mais vistas do G1 Piauí Assista as notícias
A partir de 1º de fevereiro, hospitais da Vila Alpina e do Itaim Paulista, na Zona Leste, e do Grajaú e da Pedreira, na Zona Sul, vão fechar portas dos prontos-socorros e só vão aceitar transferências. Mesmo com avanço da pandemia, governo de SP decide restringir atendimento em hospitais da capital Mesmo com o avanço da pandemia de Covid-19, o governo estadual decidiu restringir o atendimento em alguns hospitais na cidade de São Paulo. Os hospitais da Vila Alpina e do Itaim Paulista, na Zona Leste, e o Hospital do Grajaú e o Hospital Pedreira, na Zona Sul, vão passar a funcionar com as portas fechadas. O Hospital Geral da Pedreira tinha 53 pacientes internados em enfermeira e outros 15 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em tratamento contra a Covid-19. Os pedestres não poderão acessar mais essas unidades pelos prontos-socorros, somente transferências serão aceitas transferências das Unidades Básicas de Saúde (UBSs). A medida, segundo a Secretaria Estadual da Saúde é para evitar que casos menos graves prejudiquem os atendimentos mais complexos. “É bem difícil, porque o pessoal tem a comodidade de sair de casa aqui e ter um hospital próximo, que é referência”, disse o autônomo Robert Bitencourt. O secretário executivo da Assistência Hospitalar do município, Luiz Carlos Zamarco, disse que foi informado que as mudanças serão implantadas em 1º de fevereiro. “A partir do dia 1º de fevereiro eles pretendem referenciar estas portas. A intenção é praticamente fechar todas as portas pelo que eles falaram e começariam pelo Hospital de Pedreira, Grajaú, Itaim e Vila Alpina, e que os pronto-socorro deles não vão mais atender a população daquela região, vão ter que fechar as portas. Eles vão ter que procurar as unidades municipais e se precisarem de uma internação nós teremos que pedir para a regulação pedir a vaga para esses hospitais” Nesta quinta-feira (21), a cidade de São Paulo estava com 62% dos leitos ocupados pra Covid. São mais de 1.160 pacientes internados, quase a metade em UTIs. “Vai mudar muito, porque tem muita gente que necessita do atendimento aqui. Estão falando para irmos para as UBS, e tem muitas coisas que a UBS não pode fazer. E como que vai fazer pras pessoas que precisam de um atendimento mais especializado que lá não tem? Então vai ser é muito complicado”, lamentou a dona de casa Luciene Melo.

Homem e a esposa eram líderes de uma igreja evangélica e prometiam cura a vítimas que eram abusadas sexualmente. Homem se passou por professor da Pastoral do Menor para dar aulas de reforço para a vítima que na época tinha 5 anos Kilvia Muniz Uma jovem abusada há 18 anos reconheceu em Santarém, no oeste do Pará, o responsável pelos abusos cometidos quando ela tinha 5 anos. O homem e a esposa eram líderes em uma igreja evangélica e foram presos na quarta-feira (20) suspeitos de cometer crimes de violação sexual contra outras quatro vítimas. De acordo com a jovem, que preferiu não ser identificada, na época do crime ela tinha 5 anos de idade e o homem começou a frequentar a residência da família se passando por professor. Ele havia se apresentado como um dos monitores da Pastoral do Menor (atualmente Centro Bom Pastor) e ofereceu serviços de reforço escolar. A família acreditou na versão do suposto professor e permitiu que ele desse as aulas particulares para a criança. Atualmente com 23 anos, a jovem disse ainda que os abusos começaram com carícias maliciosas, mordidas na orelha e beijos no rosto. Posteriormente ele avançou, tocando as partes íntimas. “Na época eu contei para a minha mãe o que tinha acontecido. Ela o xingou e expulsou de casa, ela não teve de início a ideia de denunciá-lo. Depois ela denunciou, mas nunca soubemos o paradeiro dele”, disse a jovem. A mãe da jovem contou que na época acreditou na versão de que se tratava de um professor e permitiu o acesso do homem na residência, confiando na vigilância de uma babá que a família tinha na época. “A moça que fica em casa com a minha filha não percebeu o que tava acontecendo. A minha filha me contou, mas na época eu não tive a inteligência de chamar a polícia”, contou a mãe da moça. Mesmo após 18 anos dos abusos, a jovem contou que reconheceu o abusador quando soube da prisão dele na quarta-feira (20). Ela contou que ela nunca esqueceu o rosto do homem. “Desde aquele tempo, a imagem dele nunca saiu da minha cabeça. Quando eu soube da prisão, eu fiquei muito nervosa, foi como se a minha alma tivesse saído de mim”, disse a jovem. Prisão de casal Rosiane e Paulo Esquerdo negam as acusações de violação sexual mediante fraude Reprodução/Facebook O homem que a jovem reconheceu como sendo o responsável pelos abusos, foi preso com a esposa na quarta-feira (20). Paulo Esquerdo e Rosiane Esquerdo, líderes de célula da Paz Church, no bairro Amparo, são suspeitos de aliciar sexualmente duas adolescentes e duas jovens, usando o nome da igreja e prometendo cura. De acordo com a denúncia, os investigados agiam de forma fraudulenta, alegavam que as vítimas deveriam se relacionar sexualmente com o investigado para obter a cura interior, pois ele recebia o espírito do "Rei antigo”. Os suspeitos negam as acusações feitas pelas vítimas. A Polícia também investiga a informação de que uma das vítimas (adolescente) acabou engravidando, e que o pai do bebê que ela espera seria o líder religioso Paulo Esquerdo. Posicionamento da igreja Após tomar conhecimento do caso por meio da imprensa na manhã desta quarta-feira, a Paz Church se manifestou sobre o caso por meio de seu advogado Eduardo Nascimento informando que já tomou a providência de retirar do casal Paulo Esquerdo e Rosiane Esquerdo qualquer liderança que eles ainda pudessem ter junto aos membros da igreja, mesmo reconhecendo que eles têm direito ao contraditório e à ampla defesa. Eduardo disse ainda que a Paz Church não compactua com o tipo de conduta atribuída pela Polícia ao casal, muito pelo contrário, até em razão dos princípios cristãos que ela defende. O advogado Eduardo Nascimento informou que a Paz Church vai procurar as vítimas do casal para oferecer apoio psicológico e que vai acompanhar o desenrolar do caso e das investigações para adoção de outras medidas. VÍDEOS: mais vistos do G1 Santarém e região

Funcionários fizeram protesto em frente à uma concessionária da empresa. Funcionários da Ford fazem protesto em Taubaté Divulgação/Sindicato dos Metalúrgicos Funcionários da Ford fizeram um protesto contra o fechamento da fábrica de Taubaté nesta quinta-feira (21). Os trabalhadores se reuniram em frente à uma concessionária da empresa. SAIBA MAIS: perguntas e respostas sobre a decisão da Ford Webstories: relembre a história da montadora no Brasil Confira o histórico da crise, até o fechamento da Ford no Brasil O protesto começou por volta das 10h em frente à uma concessionária que fica na avenida Dom Pedro. Com cartazes, eles protestaram contra a medida da Ford, que decidiu pelo fechamento de todas as fábricas no Brasil, mantendo a venda de seus veículos no país. De acordo com o sindicato, a ação faz parte de uma série de mobilizações previstas para os próximos dias contra a decisão da empresa. Segundo a entidade, cerca de 300 pessoas, entre funcionários e parentes, participaram do ato. Protestos Nesta segunda-feira (18), os trabalhadores fizeram um outro protesto na empresa. Os cerca de 830 funcionários penduraram uniformes em toda a grade entorno da fábrica. No dia, em assembleia, eles ainda decidiram manter a vigília em frente a empresa e ações para forçar o poder público a intervir nas discussões com a empresa. Encerramento A Ford anunciou sua saída do Brasil no dia 11 de janeiro. A empresa alegou que reestruturava seu modelo de negócios e, por isso, deixaria a produção no país. Com isso, encerraria as atividades na planta de Taubaté com a demissão de 830 pessoas. À época do anúncio, os governos estadual e municipal se reuniram com o sindicato para discutir medidas. Na ocasião, chegaram a falar de duas empresas interessadas no complexo. Apesar disso, não informaram quais. O sindicato tem reuniões no Ministério Público do Trabalho e com a Ford para o início das negociações após o anúncio de saída. A entidade é contra a medida, alegando que a empresa recebeu incentivos do governo para manter os negócios, e contra as demissões. No fim de 2020 os funcionários aprovaram acordo com medidas de redução, incluindo congelamento de salários, em troca de estabilidade de emprego até dezembro de 2021. VÍDEOS: Ford encerra produção de veículos no Brasil

Veja reportagens das áreas de Campinas (SP) e de Piracicaba (SP). Veja reportagens das áreas de Campinas (SP) e de Piracicaba (SP).
Participe com Salgado Neto usando #JAP2 ou pelo número (96) 99112-6310. Assista ao JAP2 desta quinta-feira Participe com Salgado Neto usando #JAP2 ou pelo número (96) 99112-6310. O G1 transmite ao vivo, diariamente, os telejornais Jornal do Amapá - 1ª edição, às 12h, e o Jornal do Amapá - 2ª edição a partir de 19h10.. De terça à sexta-feira, o portal também transmite o quadro de entrevistas G1 na Rede, a partir de 13h30.

Luiz Gustavo Jabour Tannuri de Almeida, de 44 anos, foi autuado por falsa identidade e corrupção ativa; ele foi solto após pagamento de fiança. G1 tenta contato com defesa. Cobra Naja que picou estudante em Brasília faz ensaio fotográfico no zoológico Ivan Mattos/Zoológico de Brasília A Justiça do Distrito Federal concedeu liberdade provisória ao homem detido após se passar por servidor público para acessar o serpentário – espaço onde ficam cobras – do Zoológico de Brasília. Luiz Gustavo Jabour Tannuri de Almeida, de 44 anos, foi autuado na terça-feira (19), por falsa identidade e corrupção ativa. Segundo a Polícia Militar, o suspeito entrou em contato com a diretora do Zoo, por volta das 16h, e se identificou como diretor financeiro da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Ele disse que queria entrar na área com um colega canadense, que teria interesse em investir em um aquário no local. A farsa foi descoberta, e o falso servidor acabou preso (veja detalhes abaixo). O juiz entendeu que a conduta "não justifica a manutenção da prisão preventiva", mas que devem ser aplicadas medidas cautelares que imponham restrições ao autuado. O suspeito foi liberado após o pagamento de fiança no valor de R$ 1,5 mil. "[...] A liberdade, que é a regra, deve prevalecer durante o trâmite da persecução penal", disse o juiz. Homem se passa por servidor público para acessar serpentário do Zoológico de Brasília Zoológico de Brasília faz live com cobra naja que picou estudante; veja detalhes do animal Retrospectiva 2020: cobra naja, galinha que anda de moto e morte de onça no Zoo marcaram ano no DF Luiz Gustavo está proibido de se ausentar do DF por mais de 30 dias, salvo quando autorizado pela Justiça. Ele também não pode mudar de endereço e de telefone sem comunicar ao tribunal. Além disso, o autuado deverá comparecer a todos os atos judiciais. O G1 tenta contato com a defesa dele. O inquérito foi encaminhado para Vara Criminal do Tribunal do Júri do Núcleo Bandeirante, onde o processo vai tramitar. O caso foi registrado na 21ª Delegacia de Polícia, em Taguatinga Sul. Invasão Homem finge ser servidor e entra no serpentário do zoológico de Brasília Na terça, o Zoológico de Brasília estava fechado para visitação. O atendimento no local só ocorre de quinta a domingo. A PM afirma que a diretora permitiu a entrada da dupla, que começou a filmar e fotografar o espaço. A servidora, então, começou a fazer perguntas aos homens, e percebeu que o suspeito não era funcionário do GDF. Policiais militares foram acionados ao local e descobriram que, horas antes, a dupla já havia tentado entrar no espaço e chegou a oferecer dinheiro a seguranças. Serpentário do Zoo No ano passado, o serpentário do Zoológico de Brasília ganhou notoriedade após receber cobras que eram criadas ilegalmente pelo estudante de medicina veterinária Pedro Henrique Krambeck. O esquema de tráfico de animais foi descoberto depois que o jovem foi picado por uma naja, uma das espécies mais venenosas do mundo. A cobra foi uma das que ficaram no serpentário, que também recebeu uma víbora-verde-de-vogel, animal peçonhento e de origem asiática. As serpentes foram enviadas para outros locais porque não houve interesse do zoológico de mantê-las na capital. Ao todo, pelo menos 19 serpentes foram recebidas no espaço. VÍDEOS: veja os bichinhos que deram o que falar no Bom Dia Brasil Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

Confira o que foi notícia nas cidades da região. Confira o que foi notícia nas cidades da região.

País contabilizou total de 213.180 óbitos e 8.655.512 casos de Covid-19. O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 13h desta quinta-feira (21). Desde o último balanço, às 20h de quarta-feira (20), sete estados atualizaram seus dados: CE, GO, MG, MS, PE, RN e TO. Veja os números consolidados: Mortes: 213.180 Casos: 8.655.512 Na quarta-feira, às 20h, o país registrou 1.382 mortes pela Covid-19 nas 24 horas anteriores, chegando ao total de 212.893 óbitos desde o começo da pandemia. É o maior número de óbitos registrado em 24 horas desde o dia 4 de agosto, quando a marca foi de 1.394. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 983. A variação foi de +33% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de crescimento nos óbitos pela doença. Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 8.639.868 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 64.126 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 54.630 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de +50% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de crescimento também nos diagnósticos. Doze estados estão com alta nas mortes: MG, RJ, SP, GO, MT, AM, RO, RR, TO, AL, PE e SE. Brasil, 20 de janeiro Total de mortes: 212.893 Registro de mortes em 24 horas: 1.382 Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 983 (variação em 14 dias: +33%) Total de casos confirmados: 8.639.868 Registro de casos confirmados em 24 horas: 64.126 Média de novos casos nos últimos 7 dias: 54.630 por dia (variação em 14 dias: +50%) Estados Subindo (12 estados): MG, RJ, SP, GO, MT, AM, RO, RR, TO, AL, PE e SE Em estabilidade (9 estados): PR, RS, ES, AP, PA, BA, MA, PI e RN Em queda (5 estados + DF): SC, DF, MS, AC, CE e PB Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia). Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados. Estados com mortes em alta Editoria de Arte/G1 Estados com mortes em estabilidade Editoria de Arte/G1 Estados com mortes em queda Editoria de Arte/G1 Sul PR: +5% RS: +1% SC: -17% Sudeste ES: -7% MG: +78% RJ: +28% SP: +59% Centro-Oeste DF: -31% GO: +29% MS: -27% MT: +34% Norte AC: -58% AM: +175% AP: -6% PA: +14% RO: +23% RR: +217% TO: +100% Nordeste AL: +29% BA: +6% CE: -50% MA: -2% PB: -20% PE: +64% PI: +8% RN: -8% SE: +30% Brasil Sul Sudeste Centro-Oeste Norte Nordeste Consórcio de veículos de imprensa Os dados sobre casos e mortes de coronavírus no Brasil foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal (saiba mais).
Acompanhe a preparação para o segundo dia de exames do Enem. Enem 2020: Aulão dá dicas para a prova de matemática Acompanhe a preparação para o segundo dia de exames do Enem. Professor Mauro Belmonte, do Descomplica, mostra o que costuma cair. App G1 Enem ajuda na preparação com jogos e dicas. Veja como baixar
Objetivo é esclarecer as dúvidas sobre as vacinas, combater a disseminação de notícias falsas e mostrar que a vacinação não deve ser tratada como uma decisão individual. Campanhas de vacinação da Sociedade estão mobilizando as redes sociais Na mesma semana em que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford, cientistas e entidades criaram a campanha “Todos pelas Vacinas”. O objetivo é esclarecer as dúvidas sobre as vacinas, combater a disseminação de notícias falsas e mostrar que a vacinação não deve ser tratada como uma decisão individual. Entenda como a vacina que você toma protege quem está ao seu lado Vacinação no Brasil: veja perguntas e respostas Herson Capri, Beth Goulart, Marcos Caruso e outros artistas fazem campanha pela vacinação “A vacina tem que ser tratada como um pacto de toda a sociedade para que o vírus pare de circular. Quando você se vacina, você protege não só você, mas quem está em volta de você, inclusive quem não pode tomar a vacina”, disse Flávia Ferrari, do Observatório Covid-19 BR O portal "Todos pelas Vacinas" traz informações sobre a vacinação em vários formatos – textos, áudio, imagens e vídeos – para serem compartilhados em todas as redes sociais. A #TodosPelasVacinas é organizada pela Abrasco, Blogs de Ciência da Unicamp, Cosems/SP, Equipe Halo/Nações Unidas (ONU), Instituto Questão de Ciência, Núcleo de Pesquisas em Vacinas da USP (NPV-USP), Observatório Covid-19 BR, Rede Análise Covid-19, ScienceVlogs Brasil, Sociedade Brasileira de Imunologia, Sociedade Brasileira de Virologia, Sociedade Brasileira de Microbiologia, União Pró-Vacina e Projeto Divulgar. Dia V Nesta quinta-feira (21), a campanha promove ações para incentivar a população a se imunizar, além de esclarecer dúvidas e prestar informações precisas sobre a eficácia das vacinas, a importância do distanciamento social, uso de máscaras e higiene das mãos. "Será um programa de utilidade pública. Não foi em vão que o batizamos de ‘Dia V’. Quase um ano depois, a sociedade brasileira ainda se encontra perdida com relação a como lidar com a doença e em quem confiar no meio da mais grave crise sanitária global dos últimos cem anos", enfatiza a diretora presidente do IQC, a microbiologista Natalia Pasternak. "Esse cenário fica ainda mais crítico quando o tema refere-se às vacinas", completa Pasternak. Veja VÍDEOS da vacinação no Brasil
Cerca de 650 rodoviários aderiram à paralisação. Prefeitura informou que está acompanhando situação e que providenciou transporte temporário para a população. Rodoviários de Feira de Santana fazem protesto e suspendem a circulação dos coletivos Rodoviários do transporte público de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 quilômetros de Salvador, paralisaram as atividades na manhã desta quinta-feira (21). Eles reivindicam o pagamento de salários atrasados. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários do município, cerca de 650 rodoviários aderiram à paralisação, nas duas empresas que circulam na cidade. Cerca de 100 mil pessoas usam o transporte público todos os dias. A prefeitura de Feira de Santana informou que está acompanhando a situação e que providenciou transporte temporário para à população, com a disponibilização de 103 vans do Sistema Alternativo e Complementar (STPAC). Não há informações sobre quanto tempo a paralisação vai durar. Atualmente, cerca de 60% da frota total de ônibus circula na cidade. Veja mais notícias do estado no G1 Bahia. Assista aos vídeos do Jornal da Manhã

Onze pessoas ficaram feridas e nove delas foram levadas a hospitais da região; a hipótese das autoridades é de que o fogo tenha começado por conta do mau uso de algum equipamento elétrico. Lar de idosos pega fogo na cidade de Kharkiv, na Ucrânia, e deixa mortos, em foto de 21 de janeiro de 2021 Serviço de Emergência da Ucrânia/Reuters Um incêndio deixou quinze mortos e onze feridos em uma residência de idosos na cidade de Kharkiv, no leste da Ucrânia, nesta quinta-feira (21), informaram as autoridades locais. Pelo menos nove dos feridos foram encaminhados a hospitais da região, e a hipótese levantada pelas autoridades é a de que o fogo tenha começado por conta do mau uso de algum aparelho elétrico. Socorrista tenta entrar pela janela da residência para idosos atingida por um incêndio na Ucrânia em 21 de janeiro de 2021 Serviço de Emergência da Ucrânia/Reuters Segundo relatos do Corpo de Bombeiros, o incêndio começou no primeiro andar da residência e se espalhou atingindo também o térreo. O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse em uma rede social que pelo menos 33 pessoas estavam dentro do prédio. Ele lamentou o acontecido e pediu que o incidente fosse investigado. A Procuradoria-geral da Ucrânia informou também que já abriu uma investigação criminal sobre a responsabilidade da manutenção e cuidados deste lar de idosos. VÍDEOS mais vistos do G1

Liliane Amorim passou por uma lipoaspiração em 9 de janeiro e voltou ao hospital no dia 15. Apesar da gravidade, quadro de saúde é estável, afirma a família. Digital influencer de Juazeiro do Norte é internada em UTI após complicação de cirurgias Arquivo pessoal A digital influencer cearense Liliane Amorim está hospitalizada em estado grave após sofrer complicações de uma cirurgia. Ela foi para o hospital no dia 15, seis dias após uma lipoaspiração, e está na UTI da unidade hospitalar de Juazeiro do Norte. Em comunicado da família nas redes sociais da influencer, foi informado que, apesar do estado grave, ela tem quadro de saúde estável. (Leia a íntegra da mensagem abaixo.) "Ela passou por uma cirurgia de lipoaspiração no último dia 9 de janeiro, que não ocorreu como esperado e houve complicações. Então no dia 15 de janeiro ela deu entrada no hospital novamente e passou por uma nova cirurgia", afirma um trecho da mensagem. Na postagem, os seguidores de Liliana manifestaram apoio e desejaram a recuperação da influencer. Ela publica conteúdos sobre moda e beleza e reúne quase 70 mil seguidores. Liliane Amorim teve complicações após cirurgia e precisou ser internada em UTI Arquivo pessoal Veja a íntegra da mensagem da família: Viemos aqui esclarecer a situação da Liliane. Ela passou por uma cirurgia de lipoaspiração no último dia 9 de janeiro, que não ocorreu como esperado e houve complicações. Então no dia 15 de janeiro ela deu entrada no hospital novamente e passou por uma nova cirurgia. Desde domingo, dia 17, ela está na UTI. Seu quadro é grave, mas estável. Entendemos e agradecemos a preocupação de todos, mas pedimos que tenham mais cautela com as informações que estão passando! A família não está costumada com essa exposição e o que pedimos é que orem por ela. Nós cremos em um Deus que cura e em breve ela estará bem e virá falar com todos vocês. Atenciosamente, a família. Assista às notícias do Ceará no G1 em 1 minuto:

De acordo com Prefeitura, as 12,3 mil vacinas já disponíveis devem garantir a primeira dose de público prioritário, que receberá segunda imunização no próximo lote. Data para imunização de outros grupos depende de chegada de insumos da China e produção no Butantan. A auxiliar de enfermagem Maria Aparecida Corrêa da Costa, 64 anos, é vacinada conta Covid-19 em Ribeirão Preto Weber Sian/ ACidade ON A Prefeitura de Ribeirão Preto (SP) começou nesta quinta-feira (21) o Plano Municipal de Imunização contra a Covid-19 com foco em profissionais de saúde e idosos atendidos por asilos. O início da campanha foi marcado por uma cerimônia realizada às 11h na Unidade Básica Distrital de Saúde (UBDS) do Jardim Castelo Branco, na zona leste da cidade, onde duas mulheres e dois homens, servidores da área da saúde no município, foram vacinados. Previsto inicialmente para começar no dia 25, o plano municipal de imunização foi possibilitado pela chegada das primeiras 12,3 mil doses da CoronaVac, desenvolvida em parceria pela empresa chinesa Sinovac e pelo Instituto Butantan, na remessa encaminhada pelo governo do estadual para o interior na quarta-feira (20). O estoque disponível, segundo o secretário municipal de Saúde, Sandro Scarpelini, vai garantir a primeira dose de 12.360 pessoas, público formado por profissionais da saúde que atuam na linha de frente da pandemia e por idosos com mais de 60 anos que vivem em entidades de longa permanência. Um segundo lote do mesmo tamanho, de acordo com ele, já foi garantido pelo estado e deve chegar ao município nos próximos dias para garantir a segunda dose desse público. Vacinas contra Covid-19 em Ribeirão Preto ficam armazenadas em caixas especiais Weber Sian/ ACidade ON Outros grupos A vacinação de outros grupos depende da chegada de novos lotes, ainda sem previsão. Após a imunização completa nessa primeira etapa, a administração municipal pretender imunizar os seguintes públicos, na ordem assim estabelecida pela Prefeitura e divulgada em coletiva de imprensa logo após as primeiras vacinações: população idosa de 60 anos ou mais pessoas com comorbidades pessoas com deficiências permanentes severas trabalhadores do transporte coletivo pessoas em situação de rua população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional professores do nível básico ao superior profissionais de força de segurança e salvamento transportadores rodoviários de carga "À medida com que essas faixas etárias e esses segmentos da população forem vacinados, assim que tivermos as vacinas, e essa é a pergunta, ninguém pode nesse instante responder, nós seguiremos vacinando o resto da população da nossa cidade e do nosso país", disse o prefeito Duarte Nogueira (PSDB). Duarte Nogueira (PSDB), prefeito de Ribeirão Preto (SP), concede entrevista coletiva após vacinação contra Covid-19 Weber Sian/EPTV Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca Initial plugin text

Reunião acontece na tarde desta quinta-feira (21). Camilo Santana anunciou nesta quinta-feira (21) às medidas para combater a proliferação do novo coronavírus no Estado. Reprodução O governador Camilo Santana disse nesta quinta-feira (21) que irá se reunir com o setor de transporte para discutir alternativas e diminuir as aglomerações de passageiros nos coletivos, principalmente os da capital. O governador divulgou novas medidas de combate à Covid-19 na tarde desta quinta-feira (21). Ceará vai retomar leitos exclusivos para pacientes com Covid e proibir uso de áreas de lazer em condomínios de praia A aglomeração dentro dos coletivos de Fortaleza tem sido reclamação recorrente dos usuários, que relatam lotação nos veículos, principalmente nos horários de pico. Em 7 dezembro de 2020, a Justiça determinou, em caráter liminar, que a Prefeitura de Fortaleza e a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) disponibilizassem 100% da frota de ônibus, reduzida desde o início da pandemia. Duas semanas depois, a decisão foi suspensa. “Vamos ter uma reunião agora com o setor da área de transporte público para trabalharmos para uma fiscalização e alternativas para reduzir também o problema da aglomeração nos transportes públicos, principalmente municipais de Fortaleza, que é outro foco que nós queremos também trabalhar para evitar essa aglomeração”, disse Camilo. Medidas contra a Covid-19 Na ocasião, o governador anunciou que os leitos criados para atender pacientes com Covid-19 no Ceará - e que depois passaram a ser utilizados para outras demandas - vão voltar a atender exclusivamente pacientes com a doença. O governador afirmou também que áreas comuns de condomínios terão uso proibidos para evitar aglomerações. A medida foi adotada após o crescimento das mortes por Covid-19 no Ceará e também uma maior taxa de ocupação de leitos de UTI, atualmente em 72%. Resumo: o que muda com o novo decreto no Ceará: Ampliar a rede de atendimento para a Covid-19 no Estado do Ceará, com a retomada de leitos e UTIs exclusivos para atendimento de pacientes com Covid-19; Proibir o uso de áreas comuns de lazer nos condomínios de praia. áreas comuns de lazer nos condomínios de praia; Recomenda que a população não viagem nos transportes intermunicipais, só faça esse fluxo para trabalho e ações emergenciais, para evitar esse fluxo de contaminação a capital para o interior; Intensificar a fiscalização em bares, restaurantes, estabelecimentos que estão causando aglomeração, multando e punindo esses estabelecimentos. Reunião de comitê que define ações contra Covid-19 no Ceará foi antecipada Governo do Estado/Divulgação "Há algumas semanas o aumento de casos não vinha refletindo em demanda assistencial e em óbitos, mas nos últimos dias vem aumentando a demanda assistencial, que significa maior procura pelas UPAs. Então acendeu um sinal de alerta. Tem também as arboviroses: dengue, H1N1... o que aumenta mais a demanda pela assistência á saúde", afirmou Camilo Santana. O prefeito de Fortaleza, Sarto, afirmou que o aumento de casos e óbitos está relacionado às aglomerações que ficaram mais frequentes no período de fim de ano. A decisão foi tomada em reunião do comitê que define as ações de combate a Covid-19 no Ceará. O encontro deveria ocorrer na sexta-feira (22), mas foi antecipado devido ao agravamento da crise na saúde e aumento do número de mortes pela doença. (Veja mais detalhes sobre o aumento dos óbitos abaixo.) Antes do anúncio desta quinta, o último decreto em vigor no Ceará foi publicado em 11 de dezembro. O documento proibia qualquer festa, celebração ou show, em ambientes públicos e privados. Eventos em áreas comuns também foram proibidos, e o número de pessoais em hotéis foi limitado. Assista às notícias do Ceará no G1 em 1 Minuto